9.12.16

A vida em compasso de espera


Ser adulto é perceber que há certas fases da vida que têm de ser vividas em silêncio mesmo que a nossa cabeça consiga ser o local mais barulhento do Universo. Ser adulto é ter a capacidade de passar por alturas assustadoras sem partilhar o que está a acontecer com quem mais amamos porque há certas coisas que têm de ser vividas unicamente por nós já que de nada vale preocupar (ainda mais) quem já preocupado está. Ser adulto não é fácil. Esconder coisas também não. Esperar por respostas muito menos. 


12 comentários :

  1. É mesmo verdade! Mas nem sempre é bom mantermos o nosso silêncio (:

    ResponderEliminar
  2. Ser adulto tem o seu quê de mauzinho, tem.

    ResponderEliminar
  3. É mesmo isso...mas eu raramente consigo ser adulta ao ponto de guardar tudo para mim.

    ResponderEliminar
  4. Querida Raspberry,

    Espero que esteja tudo bem contigo e que recebas boas notícias em breve.

    Acho que quero aproveitar para te lembrar (porque todos nos esquecemos disto de vez em quando...) que às vezes é okay pormo-nos em primeiro lugar. Mesmo que isso signifique preocupar as pessoas que nos são próximas - que, em todo o caso, muitas vezes preferem ser preocupados, para nos poderem apoiar nas fases menos boas. Acho que às vezes, cuidar de nós vem primeiro, e podemos precisar da ajuda das nossas pessoas (mesmo que elas não possam fazer nada de concreto, estão cá para apoiar) para fazer isso. Por favor não tentes fazer tudo sozinha!

    Sei que não nos conhecemos, mas gosto muito de ter ler e fiquei um pouco preocupada contigo. Espero mesmo que fiques bem. Um beijinho grande

    ResponderEliminar
  5. Recentemente tive um momento em que estava a fazer uma coisa muito adulta como ler coisas sobre mortgages... e eu só pensava: mas mas, eu não sou um adulto, eu não consigo adultar xD

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  6. E ser adulto é isso mesmo. É um vaivém de emoções.

    Segui-te *

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. É mesmo assim. O importante é não deixar a nossa criança interior desaparecer.

    ResponderEliminar
  8. Felizmente, ou infelizmente, foi algo que aprendi muito cedo.

    ResponderEliminar
  9. Há determinadas coisas que precisam de ser guardadas connosco, outras em que a partilha é mesmo necessária.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Olá!
    Gostava só de dizer que sinto falta dos teus posts, é que apesar de só te conhecer aqui do blogue, espero de coração que esteja tudo bem.
    Espero que regresse, beijinhos

    ResponderEliminar