12.5.16

Pessoal | Acerca dos filhos únicos



"Egoístas. Egocêntricos. Têm tudo aquilo que querem. São super protegidos pelos pais. Não vivem sem os pais. Os pais não vivem sem eles. Manipuladores. Podia continuar, mas nada de bom iria aparecer por aqui porque tudo aquilo que a sociedade teima em afirmar acerca dos filhos únicos encontra-se recheado de defeitos sem que apareça qualquer qualidade. Pelos vistos só os filhos únicos é que não conseguem viver sem os pais e estes sem eles e eu a pensar que isso acontecia com todos aqueles que têm uma boa relação com os seus pais... Bem, pelos vistos estava enganada. 

Incomoda-me que me façam questões acerca de como os meus pais reagiram quando lhes disse que em Setembro (ou mais tarde, depende) irei viver para o Reino Unido com o meu namorado porque "como sou filha única" poderiam não ter reagido bem; ou acerca de como será para mim viver com o meu namorado longe dos meus pais porque "como sou filha única"... Pergunto-me o que esperam que eu lhes diga. Querem que lhes responda que sim, que vou morrer de saudades dos meus pais porque não vou poder vê-los todos os dias como até agora tem vindo a acontecer? Querem que lhes diga que nos primeiros dias vou chorar baba e ranho? Querem que lhes diga que vou ter saudades das minhas gatas e das saídas com as minhas amigas? Que vou sentir a falta da minha cama, da comida boa que a minha mãe faz e que até dos dias em que ela me faz correr todos os supermercados que existem aqui na zona vou ter saudades? Contudo, de que forma é que tudo isto se relaciona com o facto de eu ser filha única? Por mero acaso os filhos não únicos não sentem o mesmo? Já para não falar das questões acerca se a nossa relação está preparada para este passo... Depois de namoramos há seis anos se ainda existissem duvidas acerca disso eu diria que algo estaria muito mal na nossa relação e talvez a melhor solução fosse cada um de nós seguir o seu próprio caminho. Acontece que não se passa nada disso. Ambos queremos e ambos estamos prontos para dar esse passo!

Só sei que de todas as pessoas que andam muito preocupadas com este tipo de questões os meus pais são os únicos que não colocam em causa coisa nenhuma. Se calhar são os únicos para além de mim, do meu namorado (e amigas) a ter fé nisto tudo e que sabem que do longe se faz perto e que facilmente me poderão visitar assim como eu."

18 de Maio de 2013

8 comentários :

  1. Também sou filha única, mas felizmente nunca me disseram dessas coisas. Desde os 18 anos (e tenho 42) que vivo a 400 kms dos meus pais.

    ResponderEliminar
  2. Para o mundo em geral os filhos únicos têm sempre um probleminha qualquer! Vá se lá entender!

    ResponderEliminar
  3. Ainda há muitos estereótipos relativamente aos filhos únicos. Também sou filha única e, durante alguns anos, fui neta única. Sim, fui super mimada, até mais pelos meus avós do que pelos meus pais. E, de vez em quando, lá ouvia comentários do género 'Ah, mas nem parece filha única, não é nada mimada nem nariz empinado!' Como se ser filho único definisse a personalidade das pessoas...

    ResponderEliminar
  4. Sendo filha única, conheço bem o estereótipo. De todas as coisas que se diz (demasiado protegidos, pouco independentes, egoístas), só me revejo na última, e num aspeto muito específico: detesto emprestar as minhas coisas, os meus objetos. Crio uma ligação aos meus objetos que, talvez, seja mais atenuada em quem tem irmãos, estando mais habituados a partilhar. Mas para cada traço de personalidade há diversos fatores contributivos, pelo que não faz sentido atribuir a "culpa" à presença ou inexistência de irmãos.

    ResponderEliminar
  5. Isso não faz sentido para mim! Tenho um irmão e iria sentir exatamente o mesmo :)

    http://www.mykindofjoy.com/

    ResponderEliminar
  6. Também não concordo nada com estes estereótipos acerca de filhos únicos! Enfim.
    beijinhos, The Fancy Cats

    ResponderEliminar
  7. Conheço muitos filhos únicos que não é são mimados e são ainda mais desapegados dos pais (mesmo se dando bem com eles)que eu que tenho uma irmã..

    ResponderEliminar
  8. epaaa... isso nao tem nada haver, acho que tem mais haver com a personalidade

    ResponderEliminar