1.4.16

Actualidade | "The Secret War Crime"

Hoje dei de caras com um artigo feito pela revista Time. Nele era abordado um assunto que na maior parte das vezes acaba por nos passar ao lado. É abordado uma vez ou outra pelos jornais, mas rapidamente é encaminhado para uma parte recôndita do nosso subconsciente. Sabemos da sua existência, mas fazemos de tudo para ignorar a informação que nos chega. Os crimes levados a cabo durante a guerra do Congo poderá servir de exemplo. 

O artigo que encontramos na Time fala de um crime de guerra que todos sabemos que é comum a qualquer guerra, mas que por uma razão que me é desconhecida passa de certa forma despercebido. Todos sabemos que as violações acontecem durante qualquer guerra seja uma guerra que ocorre em solo Europeu quer seja uma guerra que ocorre em qualquer outro solo. No entanto, abordamos este crime em segredo como se o facto de não falarmos dele fizesse com que ele caísse no esquecimento e ao cair no esquecimento seria como se nunca tivesse acontecido.

O artigo é duro e cru como assim tem de ser. Nele encontramos vários relatos de mulheres que perderam quase tudo. Mulheres que viram os seus maridos serem mortos à sua frente; mulheres que viram os seus filhos serem arrancados dos seus próprios braços; mulheres que viram as suas filhas a serem levadas para serem violadas não por um, mas por vários homens; mulheres que foram violadas; mulheres que viram as suas filhas serem violadas até à morte; mulheres que se viram grávidas dos violadores; mulheres que sobreviveram à dor física e psicológica da violação; mulheres que viram as suas famílias a afastarem-se delas por estas terem deixado de ser consideradas puras pela sociedade em que vivem; mulheres que sobreviveram ao abandono dos seus maridos por terem sido violadas. São relatos absolutamente assustadores e arrepiantes. 

O homem é capaz do melhor e do pior, mas é impressionante como é que o homem consegue ter tanta imaginação para fazer o pior dos piores. Guerra é guerra e sendo ela o que é nunca poderia ser bonita e um mar de rosas, mas há coisas que simplesmente não se percebe e que me ultrapassam. Como é que violar todas as mulheres do "inimigo" vai fazer com que fiquem mais próximos de ganhar ou que cheguem mesmo a ganhar a guerra? Porquê que violar por si só não chega? Porquê que para além de violarem ainda têm de fazer coisas impensáveis como pegar numa arma e atirar para dentro da vagina da mulher? Porquê que depois da convenção de Genebra estes crimes continuam a não ser punidos? 

Parece mentira, mas apesar de ser dia um de Abril nada disto é mentira. Muito pelo contrário. 

Se quiserem ler o artigo: The Secret War Crime

4 comentários :

  1. Este tipo de crimes atormenta-me imenso! Não os consigo perceber e nem tenho palavras para tamanha monstruosidade.

    ResponderEliminar
  2. Já tinha lido o artigo e continuo, a cada dia, a ficar cada vez mais assustada com a nossa espécie.

    ResponderEliminar
  3. Não é mentira mas é tão extremo que fica difícil de assimilar. Chorei com esse artigo, é das coisas mais tristes que já li.

    ResponderEliminar