6.1.16

Livros | No final da primeira página já eu me encontrava irremediavelmente apaixonada

Li o Estúdio de Alberto Giacometti algures pelo terceiro ano de licenciatura para a cadeira de Estética. Rendi-me ao primeiro parágrafo e no final da primeira página já eu me encontrava irremediavelmente apaixonada. Trata-se de um livro que conta apenas com sessenta e nove páginas onde somos desde o inicio convidados a visitar o estúdio de Alberto Giacometti pelos olhos de Jean Genet. É impossível ficarmos alheios ao fascínio que Genet sente enquanto descreve o escultor (Giacometti) e a origem da beleza da arte que este (re)produz que provoca emoções que oscilam entre o terror e o fascínio. 

Aquilo que Jean Genet sentiu perante as obras-de-arte de Alberto Giacometti transformou-se naquela que é, para mim, a frase mais bela, profunda e emblemática de todos os tempos (esta minha afirmação poderá parecer um pouco ou nada exagerada, mas foi assim que achei algures em 2011 e é assim que continuo a achar em 2016), no sentido de descrever as origens e os limites da arte: 

«Na origem da beleza está unicamente a ferida, singular, diferente para cada qual, escondida ou visível, que todos os homens guardam dentro de si, preservada, e onde se refugiam ao pretenderem trocar o mundo por uma solidão temporária mas profunda. Fora de miserabilismos. A arte de Giacometti parece querer revelar essa ferida secreta dos seres e das coisas, para que ela os ilumine.».

A partir daqui muita coisa podia ser dita, mas a beleza de tal frase encontra-se na forma como cada um de nós a interpreta e como cada um de nós se sente quando observa uma das obras de Giacometti. 

Alberto Giacometti - Dog (1951)

"Ele (Giacometti): Sou eu. Certo dia vi-me assim na rua. Um cão."

3 comentários :

  1. Não conhecia, mas adorei a forma como pareces gostar tanto desse livro... Adoro livros que despertam emoções nas pessoas :) e, já agora, bom ano!

    ResponderEliminar
  2. Também não conhecia mas também achei muito interessante como descreveste o livro e a arte dele *

    ResponderEliminar
  3. Não conhecia e não conheço o livro, mas fiquei agora interessada

    ResponderEliminar