8.6.15

Livros | The Book Thief

Acredito que há beleza na tristeza, na dor e no sofrimento. Acredito que há beleza no cenário mais negro que o ser humano se possa encontrar. Não que a tristeza, a dor e o sofrimento sejam algo de belo. Muito pelo contrário. Nada há de belo nestas três coisas muito menos para a pessoa que as sente. A beleza que está contida na tristeza, na dor e no sofrimento é outra coisa diferente daquilo que poderão estar a pensado ou que poderão ter pensar inicialmente. Há beleza em todas estas coisas no sentido em que, por vezes, é precisamente no cenário mais negro que conseguimos ter uma percepção clara do que de mais belo existe na natureza do ser humano. The Book Thief é esse tipo de livro: um livro que retrata um cenário cruel onde o ódio e a morte andam de mão dada e ainda assim algo de belo existe.

The Book Thief é narrado pela morte onde esta vai contando a história de uma menina de nove anos que chega à casa número trinta e três na Rua Himmel para ser acolhida por uma nova família. Uma menina chamada Liesel que tinha acabado de perder o seu irmão e que tinha acabado de cometer o seu primeiro roubo: um livro. Este é um livro onde nos é contada a história de Liesel desde 1939 até 1945, mas que também vai contando a história das pessoas que vivem na mesma rua que Liesel onde algumas são a favor do sistema e onde outras são contra, mas fingem não o ser. É um livro onde retrata a amizade de Liesel com um menino cujos cabelos eram da cor de um limão (Rudy) e onde também é retratada a amizade de Liesel com um judeu que vive escondido na sua cave. The Book Thief é um livro que conta histórias que vivem em segredo, onde a esperança e a amizade existe. É um livro onde sabemos que a guerra e os campos de concentração existem, mas que no livro passam para segundo plano. É um livro triste com momentos que nos fazem sorrir e acreditar que a beleza esta presente em todo o lado, mas neste livro está presente em vários momentos como aquele em que durante uma das procissões de Judeus Hans estende a mão a um deles e dá-lhe um pedaço de pão, mesmo sabendo que se algum soldado visse este seu acto iria ser severamente punido por ser um adorador de Judeus. E foi. 

Este é sobretudo um livro onde nos é permitido perceber como as palavras têm força e como estás podem ser usadas para o bem e para mal. Como estas podem servir para acalmar, para transmitir força e esperança e como podem ser usadas para o ódio, para a morte e para a destruição:

"There was once a strange, small man. He decided three important details about his life:
1. He would part his hair from the opposite side to everyone else.
2. He would make himself a small, strange mustache.
3. He would one day rule the world.
...Yes, the Fuhrer decided that he would rule the world with words."
The Book Thief de Marcus Zusac


12 comentários :

  1. Tenho este livro na prateleira há anos e ainda não lhe peguei!

    ResponderEliminar
  2. Adorei este livro e derramei umas boas lágrimas...

    ResponderEliminar
  3. Achei este livro brilhante. A forma como está escrito, o tema, a ironia e o facto de falar em coisas tão graves e tão tristes com uma leveza brutal levou a que não largasse o livro.

    ResponderEliminar
  4. É uma perspectiva bem diferente de ver as coisas.

    ResponderEliminar
  5. Estou tão mas tão curiosa para ler este livro!

    http://myown-anatomy.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. Quero ler o "Book Thief" há anos mas acaba por ficar sempre esquecido. A história parece ser muito interessante, por isso é que me recuso a ver o filme antes de ler o livro.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
  7. por acaso comprei esse livro, fiz uma boa escolha portanto ;)

    ResponderEliminar
  8. Quero muito ler!Mas agora vai ter que esperar hehe :)

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Quando vi o filme não percebi que era a morte a contar a história! Lá está antes livros que filmes xD ahah Tenho que ver se arranjo esse!!

    ResponderEliminar
  10. Parece-me super interessante!!!!
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Um dos meus favoritos e o filme não fica nada atrás :)

    ResponderEliminar