7.5.15

Pessoal | Quando sais de casa dos papas



Quando deixas de viver em casa dos teus pais e passas a viver sozinho ou com outras pessoas passas a dar automaticamente mais valor a todas as coisas que costumavam ser feitas pela tua mãe e/ ou tratadas pelo teu pai e pelos dois. Com isto não quero dizer que enquanto vivia com os meus pais limitava-me a fazer zero em casa. Não, mas as minhas tarefas basicamente resumiam-se a ter de arrumar a cozinha à hora do almoço na altura das férias ou quando só tinha aulas à tarde, a alimentar as gatas e a mudar a areia da sua "sanita" e a limpar o pó do meu quarto e da sala e muito ocasionalmente e quando a minha mãe estava muito ocupada ou cansada fazia o sacrifício de passar a roupa a ferro. No entanto, se havia alturas em que me queixava das tarefas que tinha para fazer, agora desde que vim viver com o namorado dei-me conta que afinal o que eu fazia nem equivalia a metade do que há para fazer numa casa. 

Foram várias as coisas que mudaram e que tive de passar a fazer desde que passei a viver com o meu namorado, entre elas contam-se:

1. Se tivermos fome e se quisermos manter uma alimentação saudável temos de ser nós a cozinhar. 

Até sair de casa dos meus pais era raro o dia em que tinha de cozinhar. Apenas cozinhava quando a minha mãe se lembrava de cozinhar carnes estranhas e de fazer bacalhau à gomes de sá e em alturas de festa já que a minha mãe nunca teve paciência para fazer pratos mais elaborados. Agora, desde que saí de casa deles que passei a perceber que pior do que ter de cozinhar todos os dias só mesmo o facto de termos de planear o que se vai fazer em cada dia e mesmo assim existem alturas em que dás por ti a pensar que nas últimas semanas sempre que fizeste frango foi das duas uma: ou foi frango grelhado com arroz de ervilhas ou foi frango grelhado com massa de alho com cogumelos e tomate. Não que me esteja a queixar (pelo menos não muito) já que eu adoro cozinhar.

2. Há sempre louça para lavar.

Cá em casa temos uma regra: quem cozinha não lava a louça e como eu odeio lavar louça acabo sempre por ser eu a cozinhar. 

3. Há sempre roupa para lavar. SEMPRE! E SE HÁ ROUPA PARA LAVAR HAVERÁ ROUPA PARA PASSAR A FERRO. SEMPRE! TODAS AS SEMANAS! 

A minha mãe nunca confiou em mim para lavar a roupa e como tal nunca se deu ao trabalho de me ensinar a mexer na máquina de lavar dizendo-me só que 1. nunca uses lixívia em roupa de cor a não ser que a queiras às manchas; 2. Separa a roupa clara da escura; 3. Cuidado com as peças vermelhas que às vezes largam tinta e estragam tudo; 4. Lava à mão a tua roupa interior (a dele vai para a máquina que se lixa) para que ela tenha uma vida mais longa.
Se quando tive de ligar a máquina da roupa pela primeira vez fiquei ligeiramente chateada por ela nunca me ter ensinado a mexer naquela quantidade absurda de programas e botões hoje já a desculpei. Contudo, quando tenho de passar a roupa a ferro tenho muitas saudades da minha mãe e é nessa altura, mais do que nunca, que eu me apercebo da falta que ela me faz. 

4. Todas as semanas é preciso ir ao supermercado. 

Pior do que ter de ir ao supermercado todas as semanas só mesmo o facto de o supermercado para além de ter corredores estreitos ainda teres de levar com pessoas que não sabem para onde querem ir e que deixam os carrinhos de compras no meio do corredor. 

5. As contas nunca mais acabam.

6. Se queres a casa limpa e arrumada ou fazes tu ou tens de pagar para ter quem faça.

Por cá somos os dois a arrumar e a limpar a casa e até que se tem tornado numa tarefa divertida. 

7 comentários :

  1. Acho que quando dividimos tarefas as coisas até se tornam mais fáceis e até divertidas pois pode sempre haver algumas brincadeiras pelo meio eheh

    ResponderEliminar
  2. Como eu te percebeo, eu ja fazia imensa coisa na casa da minha mãe, mas acho que na nossa o trabalho é sempre mais, e eu que adoro cozinhar, acho que há alturas em que cozinhar se torna uma obrigação, e fico chateada de ter de o fazer e decidir o que cozinhar.

    ResponderEliminar
  3. É nestas alturas que damos mais valores às nossas mães haha. Não é fácil!

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
  4. mesmo com esses prós e contras preferias ter uma casa só para mim (:

    ResponderEliminar
  5. Como a minha mãe me diz: vais-me dar tanto valor quando fores viver para tua casa!
    Mas ainda posso aproveitar mais um bocadinho...

    ResponderEliminar
  6. Moro há 3 anos fora de casa e confesso que as tarefas nunca foram um problema porque já fazia em casa...a diferença maior que notei foi, ao ir às compras (de qualquer coisa) querer algo e pensar duas, três, quatro, cinco vezes. hahaha. Mas quando volto a casa...adoro não fazer nada e comer comida que sabe a mãe :)

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Eu quando costumo dizer que "Adorava sair de casa" oiço sempre um 'ahhhh quando não tiveres quem te faça as coisas vais querer voltar para casa' começo sempre a resmungar porque cá em casa a única coisa que não faço mesmo é passar a ferro! Já faço os meus almoços e jantares sempre (coisa chata pá) já lavo a loiça, já lavo-estendo-apanho-dobro a roupa e arrumo a que não se tem de passar, limpo pós, casas de banho e varro o chão. Tem dias que às vezes faço mais que a minha mãe e pai juntos, a minha irmã então a única coisa que faz é desarrumar. Aliás quando voltei da viagem de finalistas no 12ºano, foram só 4 dias, a casa estava toda virada do avesso!!! Enfim se vivesse sozinha havia apenas duas coisas que mudavam, tinha que pagar contas (parte má) e ao menos as coisas não ficavam tão desarrumadas porque tenho a mania de ter sempre tudo no sitio (parte boa) xD

    ResponderEliminar