1.3.15

Vocês perguntaram e agora eu respondo - Parte II



Chegou a altura de responder às restantes perguntas que me foram colocadas. Espero que gostem e que as respostas sejam suficientemente esclarecedoras. 

Se tivesses oportunidade de mudar algo no teu passado, o que mudavas? E caso não mudasses nada, qual era o motivo?, perguntou-me a Eva.

Se soubesse o que sei hoje talvez mudasse algumas coisas, mas foi o facto de a minha vida ter tomado o rumo que tomou que me fez crescer e tornar-me na pessoa que sou hoje. Se pudesse voltar atrás no tempo e modificar algum acontecimento seria altamente provável que continuasse a haver alguma coisa por fazer ou que gostasse de modificar. É próprio do ser humano nunca estar totalmente satisfeito com o que fez, com o que faz e com tudo o que o rodeia. Poderia ter começado mais cedo a fazer algum tipo de formação em cake design que é algo que eu adoro e que sempre quis aprender, por exemplo. No entanto, se tivesse substituído o cake design pelo curso e mestrado que tirei sentir-me-ia igualmente insatisfeita já que sou imensamente apaixonada pela área que estudei durante cinco anos da minha vida. 

Qual consideras ser a tua maior qualidade e o teu maior defeito?, perguntou-me a Inês Direito

O medo de falhar não é só um dos meus maiores medos como também considero ser o meu maior defeito. Tenho muito medo de falhar e por isso não arrisco tanto quanto deveria ou quanto penso que deveria arriscar. Por vezes esse medo paralisa-me e perco muito tempo a ganhar coragem para fazer algo e quanto mais importante esse algo for mais medo eu tenho. No entanto, nada me sabe melhor do que enfrentar os meus próprios medos de frente e por isso quando quero muito uma coisa por mais que me custe, por mais medo que eu tenha de falhar eu continuo a tentar e a dar tudo de mim e o que era defeito transforma-se repentinamente em qualidade. Por esse motivo considero o acto de enfrentar os meus próprios medos a minha maior qualidade.

Como estou no teu blog pela primeira vez vou fazer perguntas básicas... Que idade tens? Estás a estudar, se sim o quê? Tens namorado? Maior sonho?, perguntou-me a Caty

Tenho vinte e cinco anos e neste momento já não me encontro a estudar. Tenho namorado e o meu maior sonho é um dia abrir o meu próprio negócio.

Sigo o teu blog a pouquinho tempo, nem sei como cheguei a ele, mas gostei e agora venho cá cuscar todos os dias. O que te fez criar um blog anónimo? Quantas vezes fazes exercício, por semana e quantas horas?
Sou emigrante, como tu, gostava de saber: há quanto tempo estás fora de Portugal; o que te fez ir para UK; pensas em voltar, um dia, para Portugal?, perguntou-me a Larissa

Criei um blogue anónimo tal como poderia ter criado um blogue onde usasse o meu nome próprio. Não escrevo nada que me envergonhe ou que possa fazer com que me sinta constrangida se alguém da minha vida pessoal alguma vez o descobrir. No entanto, sempre gostei do anonimato nos blogues. Traz mistério e eu gosto de mistério. 
Não tenho uma regra absoluta para a quantidade de vezes que faço exercício por semana. Normalmente não faço menos do que quatro vezes e não faço mais do que seis e a duração também varia entre os quarenta e os sessenta minutos.
Mudei-me para o Reino Unido há um ano e cinco meses. Quanto ao que me fez deixar Portugal e vir viver para Inglaterra já respondi aqui e sim, um dia gostaria muito de voltar a Portugal, principalmente quando chegar a altura de ser mãe (no fundo, não acredito que isso aconteça tão rápido, mas gostava que assim fosse).

1 comentário :

  1. Gostei imenso de conhecer mais uns pedacitos de ti. Eu gosto destas rubricas (ou desafios, como quiserem chamar) por isso mesmo e há perguntas tão pertinentes e respostas tão interessantes :D

    ResponderEliminar