31.3.15

Livros | Acerca daquilo que se tem lido ao longo dos últimos seis meses



Deparei-me, pela primeira vez, com os livros do jovem feiticeiro e talvez o mais famoso do mundo de seu nome Harry Potter quando tinha onze anos de idade e uma colega da minha turma não se fartava de falar disso. Decidida a ver se aquilo realmente valia a pena ser lido visitei a biblioteca da escola e requisitei o primeiro livro. Li esse, o segundo, mas ao terceiro já a minha paciência se tinha esgotado e viciei-me na leitura de uma outra colecção - o triângulo Jota.

Durante anos não me voltei a cruzar com pessoas que gostassem de Harry Potter nem que tivessem devorado os seus livros. Só no primeiro ano de Faculdade é que voltei a ouvir o seu nome, desta vez, da boca daquela que viria a ser uma das minhas melhores amigas. A nossa amizade foi sendo posta à prova a partir do momento em que lhe disse que não gostava de Eminem, mas depois de lhe ter dito que não tinha gostado de ler Harry Potter, mas que tinha devorado todos os livros da saga Crepúsculo que ela sempre odiou passei a acreditar que a nossa amizade só poderia ser para a vida .

Uma licenciatura e um mestrado depois, mudei-me para o Reino Unido e o meu namorado que ainda não tinha acabado de ler a colecção do Harry Potter decidiu-se a comprar os restantes livros pelo eBay e mais tarde acompanhei-o nas várias sessões de cinema de sábado à noite a ver os filmes do Harry Potter do primeiro ao último. Foi nesse momento que a minha vontade de dar uma segunda hipótese aos livros voltou e uns meses depois lá estava eu a ler o primeiro livro.

Seis meses depois de ter pegado no primeiro livro eis que sábado entre uma crise de tosse que não me deixava dormir e uma vontade louca de terminar o livro pus-me a lê-lo e cinquenta minutos depois fechava-o com aquele sentimento dividido entre a felicidade de ter gostado de ler e a saudade que já sentia das personagens do mesmo.

Apesar de ter havido livros da colecção que me custaram mais a ler como o Harry Potter e a Ordem da Fénix que parecia que nunca mais acabava e, apesar de achar que em muitas partes dos livros existe palha a mais e que dá um sono danado no geral posso dizer que adorei e que valeu a pena. Gostei especialmente dos dois últimos livros que são os meus preferidos e um dia mais tarde tenciono voltar a lê-los só porque sim.


O que mudou desde a primeira vez que li Harry Potter e agora para que na primeira vez tenha detestado e agora tenha adorado, perguntam vocês. Não sei, respondo-vos eu, mas acredito que há um tempo certo para tudo na vida e se calhar a primeira vez que as minhas mãos pegaram no primeiro livro do jovem feiticeiro não era a altura ideal e que muitos livros ainda teriam de passar pelas minhas mãos para que um dia eu pudesse apreciar devidamente os livros da colecção Harry Potter. 

3 comentários :

  1. A parte gira de ler os mesmos livros em fases diferentes da nossa vida é que sentimos coisas diferentes.. :)
    Eu quero ler novamente os livros do Harry Potter apesar de ter gostado da primeira vez que li

    ResponderEliminar
  2. Se calhar, foste tu que mudaste ^^
    Comecei a ler os livros quando tinha uns 11/12 anos. Nessa altura adorei: era diferente, foi tudo aventura e novidade, e fui crescendo conforme ia lendo os volumes seguintes, ao seja, ao mesmo tempo que os protagonistas. Ainda me falta ler o último livro, mas quero voltar a ler a colecção interna um dia de início ao fim. ****

    ResponderEliminar
  3. Li o primeiro livro do Harry Potter aos 9 anos. Lembro-me que já o tinha há uns meses, mas não tinha começado logo a ver poris achei uma seca porque não tinha "bonecos". Até que um dia o levei para as férias porque não tinha nada para fazer, e gostei tanto que devo ter lido o livro umas dezenas de vezes. A pedra filosofal ainda hoje tem areia na lombada por causa dos dias em que o levei para ler na praia. :) acho que a partir desse livro nunca parei. Lembro-me de querer os livros mal saíam, de chatear os meus pais durante semanas porque vivia numa terrinha e era difícil ir à biblioteca alugá-los, de a única coisa que pedia para o Natal era o novo livro do HP. Ainda hoje não li nenhuma série que achasse tão fixe como o HP, e continuam a ser os meus livros preferidos de sempre e a razão pela qual comecei a gostar de ler. :)
    Mas percebo o não teres gostado da primeira vez, tenho o primeiro livro do Senhor dos Anéis a repousar na prateleira até hoje, e nunca o consegui ler até ao fim, apesar de me ter sido oferecido quando tinha 10 anos.

    ResponderEliminar