20.2.15

Pessoal | Do acto de escrever

Quem me conhece sabe que se há coisa que eu adoro são cadernos giros, de capa dura e cheios de cor. No ano passado pela altura do meu aniversário o meu namorado ofereceu-me o caderno que podem ver na imagem mais abaixo. Hoje, passados sensivelmente seis meses, vou escrever nele pela primeira vez e por mais idiota que isto possa parecer estou há horas a adiar esse momento porque é um caderno tão bonito e perfeito no seu estado virgem que o facto de escrever nele parece-me um acto criminoso. Serei a única pessoa a ter estes pensamentos antes de escrever pela primeira vez num novo diário? 



7 comentários :

  1. Nop, definitivamente não és a única xD eu sou igual. Tenho aqui cadernos que já cá andam há anos e eu ainda não lhes escrevi nada porque simplesmente tenho pena e não quero que acabem xD

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho cadernos que não acabei ainda porque são "especiais" para eu lhes escrever qualquer coisa neles :p

    ResponderEliminar
  3. Não, tenho a dizer que eu (e a minha irmã também, curiosamente) partilhamos da tua angústia ;) Gostei muito do blog, estou a seguir! ;)

    ResponderEliminar
  4. Quando tenho cadernos bonitos "sem motivo" também tenho "medo" de os estar a desperdiçar x)

    ResponderEliminar
  5. Não és a única. Também tenho cadernos assim, demasiado perfeitinhos para serem maculados com tinta, arrumados. Ainda hoje recebi um pequeno bloco de notas com uma capa giríssima e esperam que eu escreva nele...há pessoas com um sentido de humor fantástico.

    ResponderEliminar
  6. Conheço a sensação, eu tenho o mesmo ritual na hora de começar a escrever num novo caderno!

    bjxx

    ResponderEliminar
  7. Oh meu Deus, eu sou igual! Compro assim caderninhos tão giros e depois não sei o que fazer com eles e não gosto de lhes escrever por causa disso!

    ResponderEliminar