24.2.15

Cinema | Milk (2008)

Muitas vezes permanecemos calmos e serenos como se fossemos meros espectadores não só da nossa vida, mas também do que à nossa volta se passa como se tudo isso estivesse a ser projectado numa qualquer tela de cinema. Porém, às vezes é preciso ousar. Arregaçar as mangas e ir à luta. Lutar. Quer seja pelos nossos sonhos, quer seja pelos nossos ideais e direitos e acima de tudo é preciso acreditar e ter esperança que conseguiremos levar a nossa luta a bom porto. Uma vida sem acreditar que somos capazes de e sem ter qualquer tipo de esperança em não me parece ser uma vida que valha a pena ser vivida.


É precisamente disto que Milk fala: de uma luta pela igualdade de direitos. Trata-se de um filme biográfico que relata a história de Harvey Milk que decide largar o seu emprego em Nova York e mudar-se juntamente com o seu companheiro para São Francisco onde abre uma loja de fotografia. Sob um clima hostil onde a homossexualidade ainda era vista não só como uma doença, mas também como sendo uma afronta a Deus Harvey (Sean Penn) vai falando para uma maioria silenciosa incentivando-os a "sair do armário". 
Após várias tentativas falhadas de conseguir um cargo na politica e de várias participações em paradas gay em defesa da igualdade de direitos dos homossexuais torna-se, por fim, no primeiro politico assumidamente homossexual a ganhar as eleições acabando por ser assassinado em mil novecentos e setenta e oito.


É impressionante como tudo isto se deu nos anos setenta e ainda hoje existe um elevado número de pessoas no mundo a olhar de lado para os homossexuais como se estes fossem possuidores de uma anormalidade qualquer. Estamos em dois mil e quinze e só há cinco anos é que passou a ser possível, em Portugal, casais do mesmo sexo casarem-se. Estamos em dois mil e quinze e ainda há uma quantidade absurda de gente a negar o direito de casais homossexuais poderem adoptar crianças como se a homossexualidade fosse contagiosa. Estamos em dois mil e quinze e ainda há quem ache que os homossexuais são uma afronta a Deus, uma vez que não podem procriar, mesmo que já exista população a mais no mundo para os recursos existentes. Estamos em dois mil e quinze e continuamos a precisar de pessoas como Harvey Milk. 

"The only thing they have to look forward to is hope. And you have to give them hope. Hope for a better world, hope for a better tomorrow... Hope that all will be all right.", Harvey Milk.

3 comentários :

  1. Fiquei curiosa. Nunca tinha ouvido falar deste filme :)

    ResponderEliminar
  2. Vi este filme quando sai e adorei mesmo!!
    r: Muito obrigada pelas dicas :D Tenho que ir procurar info destes sitios todos :) Só uma perguntinha, nunca comi francesinhas e estou a pensar em aproveitar o dia ahaha sabes um algum sitio onde já foste e sabes que é bom?

    ResponderEliminar